Do pesadelo ao sonho: como fazer a Integração Contábil com clientes que não controlam o financeiro

  • lune integrador contábil - clientes que não controlam o financeiro
    Saiba transformar o pesadelo dos clientes "desorganizados" em sonho e produtividade

Conheça três dicas infalíveis para lidar com clientes que não controlam o financeiro 

Todo contador conhece bem o “pesadelo” que são os clientes que não controlam o financeiro. Além da carga de obrigações e das mudanças constantes na legislação, o contador, muitas vezes acaba tendo que ter um verdadeiro “jogo de cintura” para lidar com este tipo de cliente. Além disso, essa “desorganização” faz o contador acreditar que a Integração não funciona para ele.

Nestes anos que temos de experiência com a Integração Contábil, é comum ouvirmos frases do tipo: “meu cliente não controla o financeiro. Não dá para fazer a Integração”, ou “O cliente é desorganizado, para integrar vai dar muito trabalho”. É claro que o cliente é essencial para qualquer empresa, independentemente desta condição. Não se trata em falar “mal” do cliente, mas sim de saber como enfrentar este desafio. E é isso que vamos falar neste artigo, sobre como fazer a Integração Contábil com clientes que não controlam o financeiro.

Reunimos três dicas importantes para você aprender a transformar este pesadelo em sonho, mesmo com aqueles clientes que não controlam nada ou que utilizam algum sistema, e acabam fazendo os lançamentos de forma esporádica.

Dica #1 – Use as ferramentas certas

O mercado contábil é heterogêneo. Ao mesmo tempo que temos grandes escritórios investindo em tecnologia, em marketing e inovação dos processos, temos escritórios quase que familiares, que executam a profissão de forma artesanal. É claro, que o caminho natural para agregar valor, como quase tudo no momento atual, é investir em tecnologia.

Usar a ferramenta certa, garante assertividade nas informações e melhora os processos.  É recomendável usar soluções especializadas para cada  departamento. A Integração Contábil aumenta a performance, e usando uma ferramenta certa, há ganhos de até 80% em tempo e produtividade. Assim, a tecnologia é  uma forte aliada estratégica para o negócio contábil.

Sem investimentos, não há como entregar serviços consultivos, e não há como mostrar aos clientes o valor destes serviços.” (Roberto Dias Duarte – mentor de negócios para empresários da contabilidade)

Dica #2 – Seja criativo e faça a Integração Contábil por outros meios

Sabia que é possível resolver o problema dos clientes desorganizados utilizando outros meios? Quando o cliente realiza venda no cartão ou no boleto, por exemplo, essas informações do banco ou das administradoras de cartão, podem ser aproveitadas para fazer a Integração. Estes são apenas dois exemplos de como realizar a Integração sem depender do cliente gerar as informações. Existem soluções no mercado, que conseguem extrair os dados destas e de outras fontes , como o Lune Integrador.

Aproveitando os relatórios bancários ou das adquirentes de cartão, o contador ganha tempo, e mais segurança nas informações. Assim, é possível fazer a conciliação de forma confiável.

Dica #3 – Seja um consultor de negócios para seu cliente “desorganizado”

Por mais que o cliente seja “difícil”, é diante dessa dificuldade que pode ser encontrada uma oportunidade.  Desta forma, é preciso agregar valor ao serviço do contador, antes que a concorrência o faça. Uma maneira de fazer isso acontecer, é o contador oferecer principalmente, um trabalho de consultoria. Assim, é viável ofertar uma consultoria  personalizada, e focada nas reais necessidades do cliente. Melhorando o desempenho do cliente, o contador melhora a performance do seu escritório.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat